O Envelhecimento e as Alterações Corporais

O envelhecimento é um processo natural, dinâmico, progressivo e irreversível, no qual ocorrem alterações morfológicas, bioquímicas, fisiológicas, comportamentais e psicossociais. Assim sendo, há uma diminuição na saúde, na funcionalidade, na autonomia e na qualidade de vida da pessoa.

Vamos lembrar aqui que, durante o envelhecimento natural do nosso organismo, as funções fisiológicas começam a declinar progressivamente após os 25 anos, sendo que este ritmo de declínio não é uniforme entre as pessoas, e que em um mesmo indivíduo, o declínio da função de seus órgãos também ocorre em ritmo diferente.

Por conta disso, alterações normais que ocorrem no corpo de um idoso incluem diminuição nos seguintes componentes:

Alterações

Além disso, a composição corporal de um idoso é de 52% água (enquanto que em uma criança é de 70% e em um adulto jovem é de 60%) e 5% de conteúdo mineral ósseo (enquanto que em um adulto jovem essa quantidade corresponde a 6%). Há ainda um aumento do tecido adiposo, com distribuição de gordura centrípeta.

E dentre as alterações corporais fisiológicas, as medidas antropométricas são as mais afetadas. Aqui, uma dessas mudanças que é osteoporose posturamais visível é a que diz respeito a estatura, pois esta se mantém até os 40 anos de idade, porém, depois disso, há uma redução de cerca de um centímetro por década, condição esta que acentua-se aos 70 anos. Isso ocorre devido alterações na coluna vertebral, arqueamento dos membros inferiores e achatamento do arco plantar. Ademais, o peso, outra medida antropométrica, também sofre redução após os 60 anos, havendo limitação do Índice de Massa Corporal (IMC), e redução do peso dos órgãos.

E como já vimos anteriormente, os idosos sofrem alterações nos órgãos do sentido, então, no que diz respeito ao paladar, eles possuem uma redução da sensibilidade por gostos primários, como doce, amargo, ácido e salgado. Para mais, ainda há uma redução do número de gemas gustativas, uma vez que jovens possuem 250 gemas gustativas por papila e após os 70 anos, esse número decai para menos de 100 gemas gustativas por papila.

E outra alteração muito comum de observarmos nos idosos é a hipodipsia, ou seja, uma redução na sensação de sede, o que ocorre por disfunções cerebrais e diminuição da sensibilidade dos osmorreceptores.

 

Fonte: Wanderley, E. Envelhecimento e Nutrição. Unicamp. Campinas, 2015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s